terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Amigo, hoje eu vi sua mãe

Hoje fui até  Fabrica do Pão pra deixar um Feliz Natal pra sua mãe, assim, como faço todo ano. Fui no mercado velho. Como você já deve saber, a Fábrica do pão II fechou e reabriu onde era o João Luiz. Sua mãe, como sempre, estava lá na cozinha com a Fran e acho que ficou feliz em me ver. Levei o presente que tinha comprado pra Fran no aniversário dela, você sabe, no seu aniversário também. A Mimi estava dormindo em cima da televisão, se esquentando porque chovia. A sabiá estava roubando alguma comida da Branquinha ali do lado de fora da cozinha e senti alguma falta do Caco. E de você também. Acho que a sua mãe queria evitar falar em seu nome porque ela achava que eu carregava algum rancor, mas quando perguntei ela desembestou em falar de você. Você sabe que sou bastante atenta ao que as pessoas falam e senti o quanto elas estavam tristes em não ter você pras festas de final de ano. Outro medo da sua mãe é que você volte pra terminar a faculdade e depois vá embora de vez pros Estados Unidos. Mas, sabe, eu acho que ela só falou isso pra me ouvir negar. Ela só disse isso pra me ouvir dizer que você jamais faria isso, pois quando o fiz ela respirou aliviada. Eu não fui falsa com ela, realmente acredito que você não vá embora de vez.
A gente riu quando eu disse que você havia me excluído do Facebook, afinal, de que adianta me excluir e ter todos os meus amigos ali da Dona Joana? O Sandro, a Carol, a Gabi, meu irmão, minha cunhada e até meu pai. Achamos graça.
Sua mãe estava feliz porque você emagreceu, eu disse que também estava feliz, mas na verdade ainda não te vi mais magro. Nunca fui atrás de fotos suas e acho que nunca vou, sabe, é melhor pra mim, mais cômodo.
A Amanda também voltou a falar comigo, disse que tinha muito ciúme de mim. Engraçado, eu queria saber de onde vem todo esse ciúme que vocês sentem por mim, uma vez que eu amo cada um de uma maneira muito especial e única.
Também achei engraçado o jeito que sua mãe disse que iria comprar um presente pra mim, acho que ela ficou com vergonha mas não foi essa minha intenção. E você pode imaginar que ela foi me mostrar foto dos gatinhos dela. Achei o Nino enorme e tem uma outra pequenininha, mas não lembro o nome dela.
E, de verdade, espero que você tenha um ótimo Natal. Espero que você lembre da sua família porque eles se lembram de você e sentem sua falta nessa data. Se não for pedir demais, lembre de mim também, porque eu tenho lembrado de você. Meu amigo, meu melhor amigo, olha só até que ponto nos deixamos chegar. Mas vou deixar que o tempo passe, tenho que entender que nem tudo está sob o controle das minhas mãos; eu não mando no mundo, infelizmente. Espero que você se recorde com muita fé do verdadeiro sentido do Natal, e que comemore com todos os sorrisos que você costuma ter.

Com amor,
Djessyka.

Nenhum comentário:

Postar um comentário